O papel influente do recrutador

Postado por Admincursos | 9 de janeiro de 2014 | Deixe aqui seru comentário

O papel influente do recrutador

O profissional dessa área deve gostar de cooperar, ser prestativo e ficar de olho nas tendências da empresa

Todo mundo sabe como é participar de um processo seletivo, mas ninguém imagina o quanto o recrutador precisa se esforçar e montar um quebra cabeça para selecionar os perfis mais adequados para encabeçar o quadro de funcionários de uma empresa. Esse profissional não tem apenas como função conversar e analisar currículos, pois ele também precisa dominar um conjunto de técnicas para escolher os candidatos. Afinal, está nas mãos dele o papel principal de selecionar aqueles que contribuirão para o sucesso do empreendimento.

A área de recrutamento e seleção é tão importante quanto a de Departamento Pessoal, pois empresas de diferentes portes precisam desse apoio para montar uma equipe com excelentes colaboradores. Por isso, a responsabilidade vai além da análise curricular. O recrutador precisa ter o feeling para selecionar os perfis mais adequados que contribuirão de alguma maneira com o crescimento da empresa. Por meio dele, a escolha correta evita dispêndio de energia e de gastos quando o selecionado não traz o retorno esperado.

Da mesma forma que uma escolha ruim de um funcionário reflete na qualidade de serviço oferecido pela empresa, essa situação se rebate no profissionalismo do recrutador que pode ter a sua qualificação questionada. Para isso, ele precisará conhecer muito bem a empresa da qual trabalha para poder escolher aqueles com o mesmo perfil que se encaixe nela. Além disso, precisarão ter aptidão para tomar iniciativa, liderar e tomar decisões.

O recrutador precisa ter uma personalidade agradável, gostar de socializar, especialmente quando há dinâmicas de grupo, e ter boa comunicação tanto verbal como escrita. Outra característica bastante importante que esse profissional precisa ter é o sentimento de cooperação, pois ele precisa ser paciente com quem entrevista, como também na hora de definir o melhor candidato junto à diretoria. Agregado a tudo isso, há a cobrança de realizar entrevistas e de identificar os que são e os que não são qualificados para ocupar a vaga.

Alguns fatores que incomodam os candidatos são a falta de informação sobre uma vaga e de feedback, o encaminhamento ao cargo que não é do interesse dele, excesso de interrupções durante a entrevista e, claro, arrogância. Esses são alguns itens que o futuro recrutador – e até aqueles que já estão há algum tempo na área – precisam se antenar e não cometer, pois essas atitudes podem comprometer a credibilidade do profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *