Quando usar porque, por que, porquê, por quê.

Postado por Admincursos | 8 de dezembro de 2014 | Deixe aqui seru comentário

Quando usar porque, por que, porquê, por quê.

Você sabe usar esses termos de forma correta? Veja como nunca mais errar nem sentir aquele frio na barriga na hora de escrever alguma coisa.

Volta e meia alguém pega alguma coisa que você escreveu no trabalho e faz uma cara engraçada, mas você não sabe por quê? Olha, olha e acha que está tudo certinho. Mas chato mesmo é quando você não consegue descobrir o porquê de o seu colega ter sido promovido e você não, apesar de terem o mesmo perfil. Não é porque você não falou nada que não ficou intrigado. Então por que você não experimenta fazer um curso de escrita e redação e ver se consegue uma colocação melhor? Porque por melhor profissional que você seja na sua área, hoje saber escrever corretamente o português é um diferencial entre os concorrentes. Pois é, a nossa língua materna é cheia de armadilhas, como as essas sobre o uso correto de “por que”, “porque”, “por quê” e “porquê”. Quatro formas diferentes para dizer a mesma coisa, você deve estar pensando, bobagem pura. Mas você vai ver que não é bem assim e que saber colocar direitinho as palavras no papel é muito mais importante do que você imagina.

Você já imaginou um currículo cheio de erros de português? Imperdoável, ele é logo colocado de lado por qualquer recrutador que se preze. Então preste atenção: use “por que” (separado e sem acento”, sempre que for uma pergunta ou quando as palavras “razão”, “motivo” e “causa” estiverem presentes, mesmo que não explicitamente. Veja o exemplo: “Por que você não varreu o escritório hoje?”. Use “porque” (junto e sem acento) quando corresponder a uma causa ou explicação: “Não fale alto porque eles estão em reunião”. Já o “por quê” (separado e com acento) deve ser usado no final das frases quando, depois dele, houver apenas um ponto (final, de interrogação, exclamação, dois pontos). Fica assim: “Por quê? Você sabe por quê!”. Agora, o “porquê” (junto e com acento) deve ser usado sempre que houver um artigo antes dele e for usado como substantivo: “Ninguém disse o porquê dele ter sido mandado embora”.

Viu só, não é tão difícil, mas fica aqui a dica: o melhor mesmo é aproveitar as facilidades dos cursos 24 horas e fazer um Curso de Escrita e Redação para você nunca mais errar e ainda conseguir se diferenciar de seus colegas, ganhando mais destaque na sua empresa ou até conseguindo um emprego melhor. Sim, porque muitas vezes a dificuldade que alguém tem em escrever vem lá do Ensino Fundamental, que de uma forma geral não tem tido muito sucesso em aproximar a língua oral da escrita. O texto escrito não é natural como a língua falada, ele precisa ser aprendido, estudado e praticado, inclusive através da leitura, afinal quem lê bem tem mais facilidade para escrever. Por isso existem cursos que ensinam técnicas para você conseguir não só escrever um português correto, mas também coerente, que transmita exatamente a ideia que você pretende sem margem de erros – e sem sentir aquele friozinho na barriga cada vez que tem que escrever alguma coisa.

Com o Curso de Escrita e Redação você desenvolve a sua habilidade para a escrita no seu tempo, com dezenas de exemplos, exercícios e dicas para não ficar nenhuma dúvida. Além disso, você dispõe de um professor online para tirar dúvidas e corrigir suas redações, fazendo comentários e correções que o ajudarão a escrever corretamente e de forma fluente, com perfeita organização de ideias. Você aprende a escolher as melhores palavras, a diferença entre tema e título, os momentos que antecedem a produção textual, o uso de crase, os 10 mandamentos para um bom texto e ainda os caminhos evitáveis para a produção de um bom texto. Não deixe para amanhã, invista agora nesse diferencial e prepare-se para alavancar a sua carreira.

Conheça em nosso site Cursos que ajudarão você entrar na universidade. Matricule-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *