Conhecendo a Fisioterapia Desportiva e Seus Benefícios Para os Profissionais

Postado por Admincursos | 22 de março de 2017 | Deixe aqui seru comentário

Conhecendo a Fisioterapia Desportiva e Seus Benefícios Para os Profissionais

O estímulo aos esportes no Brasil deixou o mercado aquecido para os fisioterapeutas que desejam melhorar o rendimento dos atletas

Depois de anos de estudo para completar uma graduação em fisioterapia, chegou a hora de se especializar. A área é vasta e o mercado está sempre aquecido, mas se você tem afinidade com esportes ou com as complicações que as práticas esportivas podem trazer para os movimentos do corpo, essa pode ser a sua escolha.

A fisioterapia desportiva (ou esportiva) é aplicada para reparar e prevenir as lesões comuns aos atletas. Sua principal característica é ser uma reabilitação que precisa de resultados o mais rápido possível, ao contrário de outros campos de atuação, que têm mais tempo hábil para completar o processo de cura.

O fisioterapeuta também pode trabalhar com o treinamento dos movimentos específicos da modalidade em questão, atuando junto com os técnicos para aprimorar o desempenho dos esportistas. Tudo é feito com base em avaliações clínicas e funcionais pensadas para cada competidor, levando em consideração os desequilíbrios musculares de cada esportista.

Outra possibilidade para que o profissional possa atuar na área é de explorar grupos que antes quase não tinham participação nos esportes, como os idosos e os portadores de deficiência. Nesses casos, é ainda mais importante reduzir as chances de lesões, o que faz o trabalho preventivo ser muito mais intenso.

As lesões mais comuns que são casos da fisioterapia desportiva são tendinites, contusões, distensões, entorses, luxações, fraturas, bolhas e calos. As regiões do corpo mais afetadas dependem da modalidade praticada, mas o joelho costuma ser a principal, pois é uma articulação exigida para a prática de quase todo esporte.

De forma geral, as lesões são ainda mais recorrentes em esportes que necessitam de contato físico entre os jogadores, como futebol e basquete. As modalidades individuais, como a natação e o tênis, têm menos riscos, embora os atletas possam apresentar problemas específicos.

Por ser uma área que precisa de resultados ágeis, você trabalhará sob muita pressão. No entanto, você não poderá deixar que isso influencie na saúde e no bem-estar do seu paciente, e precisará de autoridade para impor a sua opinião médica. Você também será em parte responsável pelo sucesso ou fracasso de um atleta, uma grande responsabilidade para encarar.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS

O mercado para exercer a fisioterapia esportiva está aquecido no Brasil, principalmente após a Copa do Mundo e as Olimpíadas no Rio de Janeiro. Isso quer dizer que a sua atuação é necessária em diversas cidades do país, com salários atrativos mesmo se você tiver que deixar o seu local de residência. A causa para esse vantajoso efeito é a importância cada vez maior que os brasileiros têm dado às práticas esportivas, das corridas aos finais de semana aos praticantes profissionais.

Além da oportunidade de acompanhar de perto o seu ídolo esportivo ou ajudar um iniciante a se tornar um reconhecido atleta, você terá à disposição uma estrutura completa para trabalhar, principalmente nas modalidades que são mais elitizadas, como o futebol e o MMA. Dessa forma, você vai poder conhecer os equipamentos de fisioterapia mais modernos que existem e desenvolver técnicas inovadoras para o tratamento dos seus pacientes. Não se esqueça de que você viajará muito, acompanhando as competições que ocorrem em todo o mundo.

Você também pode atuar na área de saúde pública e ser o responsável por levar atendimento de qualidade e as novidades do setor à população que já pratica esportes em locais públicos, como centros esportivos e academias ao ar livre. Além disso, você poderá auxiliar a implementar políticas de incentivo ao esporte como auxílio primordial para a prevenção de doenças, um desafio com muito mais apelo social.

Se você pensa em se tornar um pesquisador, o momento também é oportuno. A mobilização em torno dos esportes e o incentivo a pesquisas de caráter multidisciplinar podem ser fatores decisivos para que você se torne bolsista em uma universidade ou pesquisador em clínicas e laboratórios, desenvolvendo estudos, especializações e novas tecnologias que possam ajudar a melhorar a vida de quem está envolvido com os esportes.

CASOS BRASILEIROS FAMOSOS

Um dos maiores craques do futebol de todos os tempos, Ronaldo Fenômeno, sofreu por quase toda a sua carreira com lesões e dores no joelho direito enquanto ainda estava no auge. Seus fisioterapeutas foram essenciais para que o profissional continuasse a fazer gols por todo o mundo.

Um de seus problemas mais graves ocorreu quando ele torceu o pé em um buraco no campo e teve rompimento do tendão patelar, no fim dos anos 90. Depois de cinco meses de recuperação, minutos após entrar outra vez em campo, ele se lesionou novamente, rompendo completamente o tendão do joelho direito. Antes de se aposentar, em 2011, o jogador quase não participou das partidas do seu time e ficou afastado por apresentar muitas dores, apesar de todo o esforço dos fisioterapeutas.

Outra lenda do esporte, o capitão da seleção de vôlei em 2008, Giba, quase ficou de fora da medalha de prata nas Olimpíadas de Pequim. Ele foi surpreendido por uma tendinite na parte posterior do ombro direito na véspera do segundo jogo da temporada, ainda durante o treino. Para poupá-lo, o treinador da equipe decidiu afastá-lo da disputa contra a Sérvia, o que deu chance para que ele pudesse se recuperar, com o apoio de fisioterapeutas e outros profissionais, e chegar à final contra os Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *