Mercado De Beleza E Estética: Saiba Por que Investir

Postado por Admincursos | 8 de março de 2017 | Deixe aqui seru comentário

Mercado De Beleza E Estética: Saiba Por que Investir

Cabeleireiros, maquiadores e esteticistas são cada vez mais requisitados, tanto pelas mulheres quanto pelos homens, em um mercado promissor para a beleza e a estética

Dois dos mercados mais fortes do país continuam sendo boas opções de investimento, seja para empreender ou para fazer carreira. Fomentados pela vaidade de mulheres e, mais recentemente, de homens, o setor movimenta mais de R$ 38 bilhões por ano no país, e tem tudo para continuar em ascensão.

O Brasil é o terceiro maior mercado global de beleza, estética e bem-estar, ficando atrás somente da China e dos Estados Unidos, apesar de queda nas vendas de 6,7% entre 2014 e 2015. Foi a primeira retração do setor em 20 anos. São mais de 600 mil negócios formalizados, de acordo com o Sebrae, e aproximadamente 130 franquias, como odontológicas, cosméticos e perfumaria, depilação, farmácias e clínicas de estética.

Cada vez maiores e mais diversos, os segmentos de beleza e de estética estão passando por diversas transformações. Se você está pensando em se lançar nesse mercado, deveria conhecer quais são elas para ser bem-sucedido na área.

INOVAÇÃO É O CARRO-CHEFE NO MERCADO DE BELEZA

Os salões de beleza compõem uma grande parcela dos números de estabelecimentos voltados para os cuidados com a aparência dos homens e das mulheres. No entanto, muitos profissionais da área não estão devidamente regulamentados, tornando um desafio dimensionar essa quantidade.

Para mudar esse quadro, em janeiro de 2017 entrou em vigor um projeto de lei chamado de “Lei do Salão Parceiro”, que apresenta um novo modelo de negócios para os estabelecimentos no Brasil. Válido para manicures, depiladoras, maquiadores e cabeleireiros, agora esses profissionais podem escolher trabalhar como CLT, microempreendedor individual ou pequeno empreendedor, proporcionando segurança jurídica aos envolvidos.

Outra mudança é a certificação dos estabelecimentos de acordo com as exigências da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) em parceria com o Sebrae. Elas estão relacionadas a práticas de atendimento ao cliente, higienização do espaço, esterilização dos equipamentos, treinamento de equipe e outras medidas. O salão que de adequar à novidade recebe uma certificação, que poderá diferenciar o serviço prestado.

A diferenciação, inclusive, é um dos segredos para o sucesso dos salões de beleza. Uma tendência desse tipo de serviço é a segmentação. Hoje já existem salões de classe alta e preços elevados, espaços que priorizam apenas um serviço, como cabelos cacheados, locais em que a experiência de um profissional é o ponto alto, serviços de custo acessível para a população de baixa renda e assim por diante.

Um bom exemplo de negócio que aproveitou a onda da segmentação são as barbearias voltadas para o público masculino, já que 74% dos homens acreditam que já foi o tempo que apenas mulheres cuidavam da beleza, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos. Elas em nada lembram as antigas barbearias, pois apostam não só no serviço, mas também na experiência, com decoração caprichada e mimos como bebidas alcoólicas e petiscos para os clientes.

Muitas vezes, o gatilho para alavancar um negócio é uma oportunidade. No país, muitas tendências de beleza são lançadas pela mídia, e, com agilidade e criatividade, os salões podem aproveitar o “boom” para fazer sucesso. A febre por esmaltes mais ousados, por exemplo, começou com o uso de uma tonalidade de azul em uma personagem de novela, o que abriu espaço para profissionais que fazem unhas artísticas e estabelecimentos que oferecem produtos importados.

MERCADO DE ESTÉTICA EXIGE ATUALIZAÇÃO

A inauguração de clínicas de estética, de terapias e spas sempre lotados provam que os brasileiros querem se sentir bonitos por fora e também por dentro. Entre 2010 e 2015, o número de registros de microempreendedores individuais na área aumentou 567%, segundo o Sebrae, com quase meio milhão de profissionais cadastrados na categoria.

Há duas explicações responsáveis por esse crescimento:  a primeira é o poder de consumo das mulheres devido a sua participação no mercado de trabalho, ao aumento de sua expectativa de vida e a ascensão social. O segundo motivo é que o sexo masculino está cuidando – além de cabelos, unhas e barba – da pele e do corpo, aumentando o consumo de produtos e serviços estéticos.

Esse mercado engloba diversos tipos de serviço, que podem ou não estar inseridos em um salão de beleza. Hotelaria, alimentação, atividade física, massagens, acupuntura, limpeza de pele e lasers são apenas algumas das possibilidades de um setor que não para de se reinventar.

Por esse motivo, cursos técnicos, graduações e aulas online especializadas em estética e bem-estar são muito requisitadas. Só de universidades, são 150 no Brasil que oferecem formação na área. A qualidade da mão-de-obra é essencial para o serviço, que envolve também cuidados relacionados à saúde dos clientes.

O mercado é bom o ano inteiro, mas cada estação é mais propícia para focar em determinados tipos de tratamento. No verão e na primavera, por exemplo, os procedimentos mais buscados são os relacionados a tonificação do corpo, redução de medidas e correção de imperfeições como celulites e estrias. Já nos períodos mais frios, cuidados faciais como o peeling se popularizam devido à baixa exposição ao sol, um fator essencial para obter um bom resultado.

Não faltam lançamentos e modismos para as clínicas focadas em estética. Frequentar feiras e eventos voltados ao setor e manter-se em contato com os fornecedores são atitudes essenciais para ficar atualizado sobre as novidades. A valorização das peles negras, a harmonização facial e tratamentos naturais e sustentáveis são as principais tendências do setor atualmente, mas a situação pode mudar a qualquer minuto, seja por influência da indústria ou de celebridades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *