O QUE É BENCHMARKETING? QUANDO É NECESSÁRIO FAZER?

Postado por Admincursos | 1 de março de 2017 | Deixe aqui seru comentário

O QUE É BENCHMARKETING? QUANDO É NECESSÁRIO FAZER?

Benchmarketing não é uma atividade pontual que traz um retorno imediato, mas é capaz de fazer melhorias pela sua organização

Ao buscar por um novo produto e se deparar com várias opções nas prateleiras do mercado, você com certeza vai comparar diversos produtos em relação a fatores fundamentais para a sua compra, como a qualidade da marca, o preço, a embalagem, a composição e outros. No mundo dos negócios, esta análise recebe o nome de benchmarketing, mas vai muito além de comparações ocasionais e pode determinar os rumos de uma companhia.

Para compreender o que é benchmarketing, não é preciso ser um especialista do segmento de marketing, embora o chamado “benchmarking” esteja sim associado a esta área do conhecimento. Por definição, o bench é uma ferramenta de gestão que permite mensurar a performance de um empresa em relação a sua eficiência e a de outras organizações, sejam elas concorrentes ou não.

Ele pode ser utilizado em praticamente todos os setores do mercado e em todos os departamentos da companhia. Uma indústria têxtil pode analisar práticas de recrutamento de uma agência de comunicação, um supermercado pode comparar suas soluções de TI para os caixas com seu concorrente direto, um açougue pode pesquisar os preços dos cortes que saem menos em outros estabelecimentos da região e assim por diante.

Não são apenas as grandes empresas que têm a se beneficiar com o benchmarking. Pequenos e médios negócios devem utilizá-lo ao seu favor para atingir seus objetivos, como cortar custos, expandir seu tamanho, fazer uma divulgação mais efetiva, entre outros usos possíveis. A ação não precisa ser feita apenas em relação a empresas de porte semelhante, pois um bom bench considera diversas práticas do mercado para servir de referência internamente.

É importante ficar atento, pois benchmarking não quer dizer que você deve copiar tudo o que as empresas que servem de inspiração para o seu negócio estão fazendo! Você precisa observar, comparar e aprender com elas, a fim de adaptar ou criar novas soluções que façam diferença e evitar as novidades que têm potencial para fracassar no seu caso.

Benchmarketing não é um evento isolado o ideal é ser feito sempre, ou, ao menos, sempre que houver necessidade. O segredo é ser instaurado como um processo contínuo de pesquisa de referências e, por esta razão, não é rápido e fácil de ser feito. O bench também não fornece respostas imediatas ou uma fórmula mágica capaz de revolucionar uma organização, pois isto vai depender da forma como as informações serão recebidas e aproveitadas internamente pelos departamentos responsáveis.

A realização do benchmarking não substitui a análise da concorrência. O foco do bench é a identificação de boas práticas, enquanto que a análise é a responsável por medir o desempenho, permitindo que a empresa corra atrás de prejuízos ou saia na frente de seus competidores, por exemplo.

COMO SABER MAIS?

Qualquer colaborador que atua na organização pode ser encarregado, de forma direta ou indireta, de realizar o benchmarking. Além de selecionar quem serão os responsáveis por procurar e avaliar as práticas do mercado, em uma simples conversa com um colega de trabalho é possível obter bons insights sobre o assunto a partir de um comentário sobre um programa de TV, sobre as últimas férias ou sobre a escolha do restaurante para a hora do almoço.

Apesar de haver muitas oportunidades para realizar o bench, é essencial que ele seja estratégico. Para isto, iniciar um curso de marketing ou de planejamento estratégico pode auxiliar, além da experiência na prática dentro da empresa. Um trabalho alinhado com as necessidades da organização inclui a seleção de competidores ou empresas de referência, a determinação de critérios qualitativos e quantitativos, a captura de dados, a comparação e a análise das informações e a identificação dos pontos positivos e negativos.

Você também pode contar com uma série de ferramentas, em sua maioria digital, que oferecem insumos e automatizam o benchmarking. Uma simples assinatura de um jornal ou uma revista especializada em sua área de atuação já pode ser de grande valia. Identifique quais são as melhores ferramentas, levante os custos e os benefícios e negocie com seus gestores a possibilidade de utilizá-las ou não.

Investir em relacionamento também é essencial para ter acesso a boas informações. Não veja o seu concorrente como um inimigo e estimule a sua equipe a fazer a mesma coisa, pois assim é possível, por exemplo, agendar uma reunião para discutir algumas práticas ou participar de eventos dedicados à sua área de atuação. Nem todos os departamentos toleram a aproximação: você perceberá que alguns setores possuem um sigilo mais rígido, principalmente em relação a práticas externas, mas uma boa parte dos negócios está aberta a conversas, principalmente quando se trata de aprimoramentos internos.

E DEPOIS?

Se você fez um bom benchmarking que acarretou no lançamento de um processo, na melhoria de uma prática ou na mudança de um produto, não deixe de exibir os resultados. Utilize os KPI pré-estabelecidos para realizar a comparação e demonstre que a empresa está no rumo certo. Por outro lado, se a novidade não teve boa aceitação ou fracassou, também é preciso reportá-la e retornar a ela sempre que uma ideia semelhante surgir.

Lembre-se que a melhor forma para identificar o resultado é analisar se o benchmarketing proporcionou vantagens competitivas para a companhia onde você atua. Considerar apenas o nivelamento com os concorrentes é um erro grave, pois a melhor forma de utilizar o bench é justamente para se destacar da concorrência com um diferencial, conquistando um espaço único no mercado.

No entanto, mesmo que após tanto esforço o benchmarking não desencadeie uma mudança na companhia, pense da seguinte forma: ele é fundamental para incentivar as empresas a pensarem além dos seus muros e limitações, em busca de fatores que as tornem cada vez melhores. Este pode ser o grande resultado do bench para os negócios e, conforme a empresa evolui, ela estará muito mais aberta a inaugurar novidades provenientes de uma análise constante, estratégica e cautelosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *