5 Dicas Para Você Montar O Seu Portfólio

Postado por Admincursos | 6 de abril de 2017 | Deixe aqui seru comentário

5 Dicas Para Você Montar O Seu Portfólio

O material é importante para que recrutadores e clientes conheçam e se identifiquem com o seu trabalho, aumentando as chances de ser contratado

Assim como o mundo corporativo, os portfólios evoluíram e já não são usados apenas pelos profissionais das artes, como fotógrafos, diretores de arte e artistas plásticos. Criar um documento com o registro das suas habilidades, experiências e conquistas profissionais é praticamente obrigatório no novo mercado de trabalho e você deve investir nisso.

Reunir em um só lugar de fácil os seus trabalhos mais importantes para uma amostra rápida quando necessário auxilia as empresas a acompanhar o crescimento do candidato e entender em qual estágio de maturidade ele se encontra em relação ao mercado. O portfólio também mostra a linha ou o estilo profissional que você atua, o que é essencial para que o contratante identifique se você realmente tem o perfil da empresa.

O material também é muito utilizado por quem está procurando por trabalhos esporádicos ou freelancer. Nesse caso, o portfólio passa a ser ainda mais importante, pois, sem o parecer de um profissional de recursos humanos, a primeira impressão sobre o seu trabalho vale muito mais. Não esqueça de conversar com o seu potencial cliente após a apresentação inicial para que você é a pessoa certa para realizar determinado trabalho.

APOSTE NO FORMATO DIGITAL

A ideia daquela grande pasta cheia de folhas de papel em tamanho A3 nem sempre é o mais indicado, ainda mais se você não possui um trabalho visual. A grande aposta da vez é criar um portfólio totalmente digital, que o recrutador pode acessar no computador ou no celular apenas ao clicar em um link. Além de ser prático, montar um portfólio digital mostra que você domina e compreende a relevância da tecnologia para o mercado do trabalho. Tente deixar o conteúdo o mais visual possível utilizando destaques como tópicos, negritos, cores e imagens, sem excessos, pois isso vai facilitar a busca pelas informações que interessam. Se preciso, conte com o apoio de um designer, mas só para dar o toque final. Reserve o portfólio em papel para o momento em que você for até a entrevista ou conversar pessoalmente com o cliente para causar ainda mais impacto.

NÃO ESQUEÇA DE SE IDENTIFICAR

É muito comum que os candidatos se dediquem tanto ao conteúdo principal do portfólio que acabam se esquecendo de acrescentar a própria identificação. Ela deve ser a primeira informação que a pessoa que está conhecendo o seu trabalho deve receber: você pode colocar o seu nome e definição profissional na capa, e, nas próximas páginas, se estender um pouco mais e contar sobre a sua graduação, suas experiências anteriores e assim por diante. Alguns candidatos preferem criar um misto de currículo com portfólio, o que pode ser uma boa forma de se destacar perante os concorrentes. No entanto, certifique-se que o processo de seleção da empresa ou do cliente não exige o recebimento do tradicional CV para não perder a oportunidade.

ESCOLHA OS MELHORES TRABALHOS

Essa é a missão mais difícil para quem está montando um portfólio. Ao escolher os trabalhos que vão compor o seu material, é preciso levar em consideração alguns fatores: eles são capazes de mostrar a sua evolução profissional? Quais eram os desafios desses projetos? Como foram os processos para chegar nos resultados finais? Qual foi a sua participação em cada um deles? Quais foram os retornos efetivos que a empresa ou o cliente alcançaram com os projetos? Procure não se estender demais no número de trabalhos escolhidos, mas permaneça focado em contar uma história coerente com a sua seleção. Se conseguir atingir esse objetivo usando de cinco a dez opções, a tarefa estará cumprida com sucesso.

FAÇA ADAPTAÇÕES PARA CADA CASO

Tente pensar com a cabeça do seu recrutador ou do seu potencial cliente. O seu portfólio deve responder às necessidades deles ao possibilitar uma identificação imediata com as suas habilidades e, por esse motivo, você deve considerar criar versões exclusivas para cada caso. É claro que você não precisa começar um novo portfólio toda vez: se você fizer escolhas versáteis, a adaptação é mais simples, pois basta retirar ou acrescentar materiais que já foram previamente separados para esse fim. Por exemplo: se você pretende trabalhar para o setor de marketing de uma grande empresa, mostre cases anteriores na mesma área de atuação e em empresas do mesmo porte ao invés do seu início de carreira como recepcionista em um pequeno escritório, que é irrelevante para a situação. Se você não tiver uma grande experiência, use os trabalhos mais desafiadores possíveis como destaque e, na hora da conversa, deixe clara a sua intenção de crescer profissionalmente.

NÃO TENHA PREGUIÇA DE ATUALIZAR

Você nunca sabe em que momento vai precisar apresentar o seu portfólio e a oportunidade que você esperava pode chegar de repente. Por isso, ao concluir um grande projeto que você julgue que vale a pena incluir no portfólio, faça isso imediatamente. Entretanto, ao saber que determinado projeto foi cancelado ou não deu o retorno esperado, é melhor tirá-lo do seu material. Além de dar bem menos trabalho do que fazer uma grande mudança no material quando for preciso, atualizar com frequência o seu portfólio permite que você avalie com calma a qualidade do que será apresentado. Se o seu portfólio for em formato de um blog, por exemplo, a atualização constante é essencial para que o interessado na contratação perceba o seu comprometimento, por isso, evite longos períodos sem fazer posts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *