Locais Públicos Com Segurança Privada: Posso Me Sentir Seguro?

Postado por Admincursos | 20 de abril de 2017 | Deixe aqui seru comentário

Locais Públicos Com Segurança Privada: Posso Me Sentir Seguro?

Os profissionais da área de segurança privada estão capacitados para prevenir e agir contra os perigos que podem ocorrer nos espaços públicos

Com histórias de violência cada vez mais frequentes, é de se esperar que o brasileiro desconfie até mesmo da própria sombra. Entretanto, nos locais que contam com seguranças particulares, você pode relaxar: esses profissionais estão preparados para preservar pessoas, patrimônios e valores.

Já são mais 2 mil empresas de segurança privada no país, com quase 500 mil profissionais cadastrados como seguranças particulares. O setor cresceu 75% entre 2002 e 2016, e já gera faturamento de R$ 50 bilhões, de acordo com o IV Esseg (Estudo do Setor da Segurança Privada), realizado pela Federação Nacional de Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist).

Com tamanha expansão, você com certeza já se deparou com esses profissionais em locais como o seu próprio condomínio e nos shoppings que você frequenta. Apesar disso, os setores que mais contratam as empresas de segurança são as indústrias, os bancos e o governo.

Para executar a função de vigilante, o profissional é submetido a uma legislação especial e as empresas do ramo são fiscalizadas pela Polícia Federal. A verificação permite que o setor tenha muito mais credibilidade perante os seus contratantes, além de passar confiança para o público e desencorajar a ação de criminosos.

A profissão possui, ainda, uma série de particularidades, afinal, segurança é um assunto muito sério e importante no Brasil. Conheça mais a respeito dos vigilantes que garantem a sua proteção e entenda porque você pode, sim, se sentir seguro na presença deles.

ÁREA DE ATUAÇÃO

Com o curso, o trabalhador está preparado para assumir a segurança e pode atuar em diversos locais. Além dos lugares onde é mais frequente encontrá-los, eles podem estar em bares, estádios, parques e muitos outros espaços para realizar a ronda ostensiva, intervir com o uso de força física quando necessário, controlar o trânsito, prevenir incêndios e prestar os primeiros socorros para vítimas.

POSTURA

A apresentação pessoal de um segurança, exercitada durante o treinamento, é muito importante para transmitir severidade aos criminosos e credibilidade ao público. É por isso que, durante o desempenho de suas funções, os profissionais adotam postura ereta e séria. Durante ocorrências, o segurança age com rapidez e autoridade, mas o atendimento sempre deve ser realizado de forma respeitosa.

LEGALIDADE

Apesar de ser acessado em casos que necessitam de intervenção, a atuação dos vigilantes é muito mais preventiva. As atividades executadas devem estar dentro dos limites das leis brasileiras e, ainda, em conformidade com a política interna da empresa para qual o colaborador trabalha. A tomada de medidas ilegais ou não adequadas ao regulamento da empresa está sujeita a punições.

PORTE DE ARMA

A autorização para portar arma de fogo é emitida pela Polícia Federal após um longo processo de requerimento e comprovação de caráter profissional. O armamento usado pelos seguranças deve ser de propriedade da empresa, que também deve possuir uma autorização especial. O vigilante só pode usar o equipamento no período de trabalho, embora nem todos os postos sejam armados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *