Cinco comportamentos negativos que o seu chefe repara

Postado por Admincursos | 3 de julho de 2017 | Deixe aqui seru comentário

Cinco comportamentos negativos que o seu chefe repara

O chefe está sempre de olho nas atitudes dos funcionários e pode recompensá-los ou não por isso. É melhor não sair da linha!

Mau comportamento pode causar demissões. Quem está procurando sucesso profissional, desenvolvimento na carreira ou recolocação profissional deve se preocupar com cada uma de suas atitudes no dia a dia, pois elas podem custar a sua saída da empresa e até mesmo a dificuldade de encontrar um novo emprego.

Por mais ocupado que o seu chefe esteja, ele é capaz de reparar em muitos detalhes da sua vida profissional que você nem imagina. E ao notar algum descuido em sua postura profissional, a decisão adotada pode ser prejudicial para a sua carreira. Muitas vezes, um colega pode denunciar um comportamento negativo alheio para o chefe, pois ele suas atitudes podem atrapalhar o trabalho de toda a equipe.

Convém lembrar que ninguém quer ser visto como a ovelha negra no mundo corporativo. Afinal, no mercado de trabalho, notícias sobre a reputação negativa de um candidato se espalham rapidamente e você pode acabar perdendo uma boa oportunidade ao não conseguir uma recomendação por causa de uma atitude do passado.

Se você está inseguro com a sua postura profissional ou se acabou de levar um toque amigo dos seus superiores, invista em um curso de marketing pessoal e abandone de vez os comportamentos a seguir para mudar seus comportamentos diários e evitar consequências drásticas:

Não adotar a postura correta

A forma como você se posiciona diz muito ao seu respeito. Maus hábitos de postura podem implicar em dores musculares e vícios, mas também podem passar ao seu chefe a mensagem de que você está cansado, entediado ou distraído quando fica praticamente “deitado” na cadeira ou sobre a mesa. Se a sua profissão exige determinada postura, como, por exemplo, um segurança, é importante se policiar para não sair da linha, pois mostra desleixo e indiferença para o seu chefe, além de comprometer a sua credibilidade. Se você tem dificuldade de adotar ou permanecer na posição adequada, solicite a ajuda de um ergonomista, que será capaz de proporcionar as melhores soluções para que você possa executar seu trabalho sem que o seu chefe tire conclusões equivocadas.

Fazer bagunça

Entre as atitudes consideradas como inapropriadas para o ambiente de trabalho, estão: falar alto (principalmente sobre assuntos pessoais), puxar o saco do chefe ou do colega, fazer piadas inadequadas, fazer fofoca, reclamar, esparramar seus materiais e incitar outros profissionais a participarem da “farra”. É claro que é positivo para o clima organizacional trabalhar em um ambiente agradável, mas é importante conhecer os limites de descontração da empresa. Se você exagerar, acabará sendo visto pelo seu chefe como um funcionário inconveniente, que não se concentra no trabalho, atrapalha os colegas e afeta a produtividade da equipe. Se a sua personalidade for muito extravagante, tente liberá-la no horário de almoço ou durante a pausa para o café com os contatos mais íntimos ao invés de despertar a atenção de todos.

Não ser proativo

O crescimento contínuo do profissional é um dos pilares para que as companhias também possam progredir. Mesmo se você estiver totalmente contente com seu cargo, suas atividades e seu salário, é bom fazer alguma coisa para adquirir novos conhecimentos e competências, mostrando-se para o seu chefe sempre disposto a contribuir. Se, por outro lado, você estiver insatisfeito no emprego, é provável que você também esteja desestimulado a propor ou fazer algo novo. Se esse for o seu caso, a melhor solução é conversar em particular com seu gestor e expor suas impressões para que vocês possam resolver o descontentamento da melhor forma possível para ambos os lados. No caso de sobrecarga de trabalho e falta de tempo de ser proativo, alerte o seu chefe e invista em atitudes simples que demonstram interesse, como compartilhar uma notícia do jornal ou participar de uma reunião.

Desrespeitar horários

Chegar mais tarde no trabalho, atrasar-se para uma reunião e deixar de cumprir prazos de entrega são situações compreensíveis se ocorrem poucas vezes ao longo da sua trajetória na companhia. Se os atrasos se tornarem frequentes, você pode ser visto pelo seu chefe como um mal profissional, pois a pontualidade é o comprometimento mínimo que se espera dos funcionários sérios. Os atrasos refletem a falta de organização, de planejamento e o desconhecimento sobre o próprio trabalho. Por isso, mesmo se o seu chefe cultivar esse mau hábito ou dizer que “tudo bem chegar cinco minutinhos atrasado”, lembre-se que ele está em constante observação e avaliação da sua postura profissional e levará isso em conta na hora de uma nova oportunidade.

Entregar o trabalho de qualquer jeito

Geralmente ocasionada pela falta de planejamento, por um prazo absurdamente curto, ou, em poucos casos, por imprevistos, essa situação não deve acontecer jamais: fazer uma entrega incompleta, em desacordo com o que foi demandado, com erros de execução ou de escrita podem custar a sua reputação. Além disso, entregar o trabalho “só por entregar” demonstra que você tem pouco cuidado com a realização das suas atividades, e ficará sem crédito e sem confiança para as próximas responsabilidades. Se você perceber com antecedência que não poderá cumprir o prazo, renegocie com o seu gestor para concluir o mais rápido possível. Antes da entrega, faça a revisão e, se estiver inseguro, peça ajuda de um colega para isso. Se você perceber que o material estava errado somente após o envio, avise imediatamente o seu líder, faça o reparo e encaminhe a nova versão em seguida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *