Empresa x colaborador: essa relação não precisa ser uma guerra

Postado por Admincursos | 8 de setembro de 2017 | Deixe aqui seru comentário

Empresa x colaborador: essa relação não precisa ser uma guerra

Há cada vez mais pessoas descontentes com o trabalho. Saiba como evitar que seus colaboradores entrem nessa estatística

Reclamações sobre o trabalho são cada vez mais comuns, e em qualquer lugar. Nunca foi tão desafiador para as empresas manter seus colaboradores satisfeitos ao mesmo tempo em que os negócios se mantêm saudáveis e crescentes.

No Brasil, o Guia VOCÊ S/A – As Melhores Empresas para Você Trabalhar aponta que os colaboradores estão mais insatisfeitos a cada ano que passa, embora as empresas tenham melhorado suas práticas de recursos humanos.

Algumas reclamações são mais comuns do que outras e, para saná-las, é muito importante contar com um time de RH preparado com um curso online de departamento pessoal e, ainda, muito jogo de cintura. Além disso, o envolvimento da diretoria da empresa é essencial para fazer a diferença.

Descubra quais são as razões e algumas sugestões para evitar que o clima entre empresas e colaboradores se torne negativo:

Insatisfação salarial

O salário é o que motiva uma boa parte dos trabalhadores e, se eles sentirem que não estão sendo bem remunerados, definitivamente irão ficar insatisfeitos com a empresa. Promoções, excesso de trabalho e horas extra devem ser recompensados pela empresa.

Muitas vezes, a empresa não está em condições de beneficiar financeiramente os funcionários. Por isso, é muito importante que os colaboradores sejam informados sobre a situação da empresa de forma regular e tenham abertura para conversar com seus superiores e com o RH sobre suas expectativas salariais.

Enquanto não é possível oferecer aumentos aos colaboradores, a empresa pode investir em outras atitudes que possam motivar, evitando fazer promessas que podem não ocorrer. Mais flexibilidade de horário e lanches gratuitos são algumas passibilidades de compensar a situação financeira.

Conflitos com o colega de trabalho

Passar ao menos 40 horas semanais com pessoas de diferentes habilidades, experiências, valores e interesses não é tarefa fácil e, muitas vezes, os que não possuem um bom relacionamento interpessoal podem se envolver em conflitos profissionais e até mesmo pessoais dentro do local de trabalho.

Para evitar que as brigas cheguem a um ponto crítico, é muito importante que a empresa treine os gestores para perceber os primeiros sinais de frustração e para intervir de forma certa.

Entre as táticas que funcionam para resolver essa situação indesejada, está negociar as expectativas dos envolvidos, evitar fazer acusações e trabalhar em exercícios de transferência e empatia. No entanto, no ápice da briga, o melhor a se fazer é manter a calma e garantir a segurança da equipe.

Excesso de trabalho

O excesso de trabalho automaticamente leva à pressão e ao estresse, sensações que deixam qualquer colaborador descontente. Além disso, ele pode ficar com a percepção de que está sendo explorado, de que nunca tem suporte e de que é quem mais trabalha na empresa.

Por isso, fique atento e dose corretamente as demandas repassadas a seus funcionários. Como gestor, tente ao máximo igualar os serviços de cada membro da equipe, colocar a mão na massa e incentivá-los a encarar um novo desafio.

Se o excesso de trabalho for constante ou começar a impactar negativamente no desempenho do colaborador, será preciso readequar as demandas ou então contratar um novo funcionário.

Falta de plano de carreira

A baixa expectativa de um futuro na empresa impede que o profissional pense em uma mudança ou melhora de sua situação. Isso é desestimulante para qualquer um que deseja crescer profissionalmente, principalmente para as novas gerações, que são naturalmente mais ansiosas e menos verticalizadas.

Oferecer uma perspectiva de carreira é uma forma muito eficiente de motivar o colaborador, pois ele saberá exatamente o que esperar de seus próximos anos na empresa.  Essa também é uma forma de reter os talentos no negócio.

Implementar um plano de carreira não é nada fácil, porém, é um esforço estratégico para que empresas e funcionários cresçam juntos. Conte com o departamento de RH para potencializar os resultados.

Demissão

Ser demitido ou pedir demissão pode causar aquele climão na equipe. O rendimento do funcionário pode cair, os gestores ficam desesperados e os colegas de trabalho, ansiosos pelo que está por vir.

Para evitar que essa situação ocorra na sua empresa, é importante contratar apenas funcionários com inteligência emocional. Mas, uma vez que a demissão já foi feita ou anunciada, uma conversa com os gestores e o RH pode auxiliar a manter um bom clima organizacional ao longo das próximas horas ou dias.

Cumprir o aviso prévio se torna os piores dias de trabalho para quem está de saída. Se for possível, dispense o colaborador desse período e invista em uma rápida substituição para que a rotina não seja prejudicada.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *