O comportamento da criança quando sofre Bullying

Postado por Admincursos | 19 de novembro de 2015 | Deixe aqui seru comentário

O comportamento da criança quando sofre Bullying

Conheça os principais sinais de crianças que sofrem bullying na escola. 

O termo ”bullying” é usado para descrever atos físico ou psicologicamente violentos, intencionais e repetidos, praticados no ambiente escolar por crianças ou adolescentes. O assunto tem estado cada vez mais em pauta e merece total atenção dos pais, uma vez que muitas crianças sofrem caladas e não têm coragem – ou têm vergonha – de denunciar seus agressores. Os transtornos psicológicos gerados através do bullying podem ser muitos e abalarem uma vida toda. O fato é que crianças e adolescentes que sofrem bullying na escola, em geral, apresentam alguns sinais típicos que podem ajudar pais e professores a identificarem o problema a tempo. Alguns deles são: falta de vontade de frequentar as aulas, ataques de fúria constantes e choros sem motivo, entre outros sintomas.

Em geral, as crianças mais tímidas estão mais propensas a sofrer ataques de bullying, bem como as que sofrem com sobrepeso, doenças ou debilidades. O grau de vulnerabilidade da criança também tem influência de sua educação em casa. É importante que os pais ensinem seu filho a defender-se desde cedo e isso pode ser feito através de incentivos para que ele se expresse melhor ou não tenha medo de expor seus sentimentos, por exemplo. Quando os pais são mais autoritários, no entanto, mais retraída e tímida a criança tende a ser, e isso facilitará que ela sofra bullying.

Sinais psicológicos

Crianças e adolescentes que estejam sofrendo bullying na escola evitam ao máximo manter contato ou proximidade com o agressor e tendem a manifestar sinais como: falta de interesse pelas aulas, fingindo estar doentes ou querendo faltar as aulas por medo do agressor; isolamento, evitando amigos ou familiares e preferindo ficar em casa a sair com seus amigos; notas mais baixas, resultado da falta de atenção na sala de aula; baixa autoestima, sentindo-se incapaz e sem confiança em si mesmo; e ataques de fúria, que podem vir por um estímulo mínimo ou sem motivos aparentes.

Sinais físicos

Dentre os sinais físicos temos: choro constante, aparentemente sem motivo; falta de ânimo, mantendo-se cabisbaixo e cansado; problemas para dormir, apresentando quadros de insônia e pesadelos constantes; feridas pelo corpo, quando a agressão é física – geralmente quando questionada sobre as feridas, elas relatam que não sabem como surgiu ou que caíram sem querer; roupas manchadas ou rasgadas; ausência de seus pertences escolares; falta de apetite, evitando comer até mesmo sua comida preferida; e dores de cabeça e estômago, que pode ser resultado do estresse e do abalo psicológico causado pelas agressões diárias na escola.

Normalmente, as crianças e adolescentes que sofrem bullying apresentam pelo menos 4 dos sinais descritos acima, que pode variar de acordo com o comportamento e a personalidade de cada uma delas. Os adolescentes, em particular, costumam ainda iniciar práticas compulsivas como a ingestão de álcool ou o uso de drogas a fim de tentarem se afirmar e combaterem seus traumas.

Como os pais podem identificar?

Para identificar o problema é preciso conversar com seu filho diariamente, perguntando como ele se sente no ambiente escolar, como foi seu dia, o que ele fez com os amigos, se alguém o tratou mal, com quem ele fica nos intervalos, além de verificar diariamente se há machucados ou hematomas por seu corpo durante o banho e se seus pertences estão presentes, tais como mochila, livros e eletrônicos. Além dos pontos citados, falar com os professores e com os funcionários da escola também ajuda a revelar o comportamento do filho na escola, detectando o problema mais rapidamente e buscando acompanhamento psicológico o mais breve possível.

Com o nosso Curso de Bullying, você entende mais afundo como pode diferenciar o bullying de uma brincadeira, e conhece as consequências psicológicas e comportamentais que a criança pode vir a ter e muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *