Saiba Como Identificar Um Transtorno de Aprendizagem

Postado por Admincursos | 21 de dezembro de 2017 | Deixe aqui seu comentário

Saiba Como Identificar Um Transtorno de Aprendizagem

Muitas pessoas não sabem se possuem algum tipo de dificuldade clínica para o aprendizado. Saiba como identificá-la e como proceder caso isso se confirme

A vida é um aprendizado. A cada dia que passa, somos submetidos a novas situações, que fazem com que o nosso cérebro precise processar informações diferentes. Com isso, por consequência, acrescemos mais conhecimentos à nossa mente.

Além das situações da vida, que provocam uma aprendizagem natural, existe também o estudo, que visa única e exclusivamente conferir maior conhecimento acerca de determinado assunto, seja para concluir a escola, estudar para um vestibular ou para se formar.

Porém, existem algumas pessoas que não conseguem aprender da mesma forma que as outras. Isso acontece devido a distúrbios psicológicos e neurológicos, que podem manifestar um dos vários tipos de transtorno de aprendizagem.

Estes casos são de ordem clínica e devem ser tratados tão logo forem diagnosticados, para reduzir ao máximo qualquer influência negativa que isso possa ter no desenvolvimento da pessoa, seja ela uma criança, uma adolescente ou até mesmo uma adulta.

Descubra as melhores formas de identificar qualquer tipo de transtorno que interfira na capacidade de aprendizagem e saiba também como proceder nesses casos.

Quais São os Principais Transtornos de Aprendizagem?

Se alguém te perguntar se você sabe diagnosticar distúrbio de aprendizagem, é muito provável que diga que não, já que virá à sua cabeça algum tipo de diagnóstico clínico. É claro que a confirmação desses distúrbios deve ser feita por médicos, mas você pode percebê-los.

Os principais transtornos de aprendizagem são os seguintes:

 

  • Dislexia: reconhecimento errado das palavras, muitas vezes com letras trocadas. A criança demora mais do que o normal para copiar as lições da lousa ou escrever uma redação.
  • TDA e TDAH: o Transtorno de Déficit de Atenção (TDA), que pode ser acompanhado de Hiperatividade (TDAH), prejudica a atenção e a concentração da criança, de modo que ela se dispersa mais facilmente.
  • Disgrafia: basicamente, é um distúrbio na grafia das palavras, ou seja, a criança assimila a escrita das palavras incorretamente, ainda que tenha aprendido a matéria e esteja concentrada na realização da atividade.
  • Gagueira: muitas pessoas não sabem, mas a gagueira também pode ser um transtorno de aprendizagem. A criança pode repetir sons ou sílabas inteiras e até mesmo parar de falar no meio de uma frase.
  • Acalculia e discalculia: ambos tratam de dificuldades na realização de cálculos e operações matemáticas, embora a primeira seja causada por uma lesão no cérebro, enquanto a segunda se origina de dificuldades no desenvolvimento.
  • Afasia: a linguagem da criança é perdida com essa síndrome, que é decorrente da uma lesão cerebral, causada por doenças como meningite, epilepsia ou pela presença de tumores.
  • Dispraxia: problema de ordem motora que não permite que o cérebro da criança coordene os movimentos que ela planeja. Então, ela pode ter maiores dificuldades para segurar um lápis e para posicioná-lo no papel, por exemplo.

Como Identificar um Transtorno de Aprendizagem?

Identifique um transtorno de aprendizagem

Geralmente, tais transtornos começam a se manifestar na época da infância, que é quando o desenvolvimento da criança está a todo vapor.

As pessoas que geralmente possuem mais chances de identificar um transtorno de aprendizagem são os pais e familiares e também os professores, seja do berçário, da escolinha ou do ensino fundamental.

Existem algumas dicas para identificar se seu filho possui distúrbio de aprendizagem, que podem ser seguidas até mesmo por quem não é um profissional da área da saúde ou da educação. Algumas das principais são as seguintes:

  • Entenda como é seu desempenho na escola. Se todos os alunos estão aprendendo em uma velocidade maior do que ele, então esse pode ser um sinal de um eventual distúrbio.
  • Preste bastante atenção no seu comportamento. As crianças também podem perceber que não conseguem aprender com tanta facilidade que as outras e passar a manifestar apatia, tristeza ou desmotivação com a escola.
  • A falta de confiança em si própria também pode identificar um transtorno de aprendizagem na criança, já que ela sentirá que não precisa mais ir para a escola estudar, já que, ao seu ver, não consegue mais aprender.

Ao se atentar a esses sintomas e, eventualmente, encontrar um ou mais desses em seu filho, então o melhor a se fazer é encaminhá-lo a um profissional que possa proceder com o seu tratamento, como um psicopedagogo ou até mesmo um neurologista.

Existe Cura Para os Transtornos de Aprendizagem?

Felizmente, sim. As crianças que apresentarem tais sintomas podem receber tratamento especial para que se desenvolvam normalmente, como uma metodologia de ensino diferenciada e que favoreça a sua aprendizagem.

Caso o pai ou professor identifique um transtorno de aprendizagem, é importante conversar com a equipe de direção da escola, para que se estude a possibilidade de aplicar um ensino personalizado para a criança.

Caso a escola não tenha condições de desenvolver essa metodologia de ensino, então o mais recomendável é que os pais da criança procurem por uma instituição de ensino preparada, para que a criança não sofra com as consequências desse transtorno no futuro.

Ainda que os sinais de distúrbios de aprendizagem sejam mais frequentes na fase da infância, caso eles não sejam tratados adequadamente, podem perdurar até a fase da adolescência e também a fase adulta.

Por isso, é essencial proceder com o seu tratamento o mais breve possível, para amenizar e até mesmo reverter o quadro desses transtornos.

Como Diagnosticar Melhor um Transtorno de Aprendizagem?

É natural que pessoas sem o devido entendimento não tenham muita facilidade para diagnosticar um distúrbio de aprendizagem, principalmente nos casos em que seu grau não é tão avançado e os sintomas são leves. Por isso, o melhor é aprender mais sobre o assunto.

Fazer um curso de distúrbios de aprendizagem é o ideal. Assim, um transtorno de aprendizagem poderá ser percebido e tratado com muito mais agilidade, o que aumenta muito as chances de sucesso do tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *